07 novembro 2008

De volta ao Cais.



E enfim, o navio, que antes navegava em águas inseguras, turbulentas, volta a encontrar o caminho do seu porto seguro. Eis que o capitão agradece ao faroleiro, por guiá-lo até as boas águas com sua luz direta, porém tênue. E tão agradável é a sensação de pisar em terras familiares, que até o seu sorriso, bela moça, faz o capitão sentir-se em casa...


É nesta casa que ainda moram os seus desejos de homem, há muito retidos entre as paredes de ferro e o horizonte azul, desejos estes saciados em apenas uma noite. E do maremoto que se sucedeu na sua chegada, fazendo pernas e voz tremerem, esvaindo-se em vapor e suor, uma frase embala o sono do velho lobo do mar:


"agora eu me sinto mais sua..."
Comentários
1 Comentários

1 comments:

Pérola Negra disse...

Depois da tempestade sempre vem a calmaria...
Te Amo!!
"olha galera esse poeta e meu e niguem tasca viu!!!"

Postar um comentário

Regras são chatas, mas...

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- CAIXA ALTA, miguxês ou erros de ortografia não serão tolerados;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;