16 agosto 2006

Fake ou Não Fake

Estava eu conversando com uma amiga minha que usa fake profile (do inglês, perfil falso) pra se "libertar". Acho que ela é tão ou mais pirada do que eu, mas como nenhum maluco admite que é maluco... Pois bem. O fato é que ela se meteu em apuros (sinceramente acho que nem tanto) durante uma conversa via mensageiro instantâneo com algum desconhecido, cujo conteúdo não devo mencionar (quero evitar constrangimentos para ambas as partes). Ela ficou realmente assustada... Como disse anteriormente (em alguma postagem cujo título não me lembro), é importante fazer bom uso das máscaras. Sim, todos nós usamos máscaras, sociais, amorosas, familiares, profissionais, quaisquer que sejam elas. Como em tudo na vida, existem lados positivo e negativo nisso. Expondo o lado negativo, existem pessoas que fingem serem de boa índole, prestativas, compreensivas, extrovertidas e bem humoradas, quando na verdade, pelas costas dos mais chegados, destilam o pior dos venenos. Normalmente são pessoas invejosas, que querem evoluir sem qualquer esforço, ou simplesmente não querem a felicidade dos outros. Não é difícil encontrar tais pessoas à nossa volta, e o que tenho a dizer para quem as tem próximas é: cuidado. Não vou ficar me extendendo nessa vertente, pois essa não é a minha intenção. E agora expondo o lado positivo, também existem pessoas que usam "terapeuticamente" as máscaras. Alguns as usam apenas para evitar constrangimentos, reprimindo suas idéias nada convencionais para tentar se adequar àquela classe de pessoas que os psicólogos costumam chamar de "normais". Essas pessoas são muito tímidas, e têm medo do que os amigos diriam ouvindo suas idéias mais reclusas. Daí, quando as tiram (ou melhor, quando as trocam), podem expor toda a criatividade, fantasias, ou até mesmo medos e dúvidas que antes não podiam ser tratadas por pura vergonha. Parecem adquirir uma segunda personalidade, totalmente diferente da primeira, normalmente usada e conhecida por todas. Mas até onde é seguro se expor, ainda que sob uma pseudo-identidade? Depende do quanto você dá importância às coisas que faz sob ela. Se vocês, garotas, têm medo do que alguém, de posse de tais informações, possa fazer, não dê brechas para que descubram a sua identidade verdadeira. Nada de fazer sexo virtual enviando fotos suas com o rosto à mostra, ou com a webcam focando qualquer coisa do pescoço para cima. Muito menos sair nomeando pessoas conhecidas, porque outras podem associar as teias de relacionamento e acabar descobrindo quem vocês são. No mais, falem sim abertamente sobre sexo, façam perguntas aos membros do sexo oposto, revelem suas tendências bissexuais (garotas bi, eu estou aqui, valeu?) ou homossexuais (eu quero ver, me convidem...), afinal de contas, não é sempre que se encontra uma oportunidade para se falar sobre sexo, nem pessoas sigilosas e discretas o suficiente para tal. Ao contrário do que isso possa parecer, extravazar é saudável. Sair do comum é uma maneira de aliviar as suas tensões. O importante é encontrar uma maneira segura de fazê-lo, sem prejudicar ninguém. O uso de fake profiles é um modo. Vivemos hoje numa sociedade moldada por conceitos ainda vestidos de ciroulas, que tomam chá das cinco diariamente e assistem novela da Globo (quando não as importadas do México), e ficar assistindo Faustão, Gugu e Leão todo domingo é, de fato, um saco. O ideal é conduzir a sua outra personalidade com o máximo de humor, não deixar que as coisas que ocorrem sobre ela afetem negativamente o seu dia a dia. Afinal, é pra relaxar, e não pra encucar. Vocês têm a vantagem de falar tudo o que falam no banheiro com as suas colegas, só que com bem menos censura, e muito mais prvacidade. Quer melhor? E o mesmo vale pros cuecas também. Por que não perguntar coisas inusitadas às mulheres, tais como quão intensos são os orgasmos delas, ou se elas "ejaculam" mesmo como naquels filmes pornôs que nós assistimos? Essas oportunidades não aparecem todos os dias. Se você tem uma amiga desencanada pra conversar essas coisas, ótimo. Senão, arrume um fake profile e saia perguntando a todas as mulheres que se sentirem dispostas a resopnder. Seja autêntico. Mulheres gostam disso. Como diria alguém lá do Cocadaboa, "A onda agora é putaria de bom gosto".
Comentários
1 Comentários

1 comments:

A disse...

Vc acha q ela é outra personalidade minha? E se for só uma? E se forem gotas de personalidade filtrada VERSUS torrentes de personalidade?

Postar um comentário

Regras são chatas, mas...

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- CAIXA ALTA, miguxês ou erros de ortografia não serão tolerados;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;