31 julho 2006

Auto-Estima

Nunca havia me questionado o quão importante é manter o nível de auto-estima alto. Tão, ou mais importante até do que aquele velho mandamento: "ames ao próximo como a ti mesmo". Como se fazer preceber se nem mesmo nos notarmos? Como passar alegria se nós vivermos cabisbaixos? Isso deveria ser via de regra, mas nem todos pensam assim, ou ao menos não enchergam as coisas desse jeito, por estarem cegos pelo próprio mal-estar. Levei muito tempo para descobrit isso, e o fiz da pior maneira possível... Primeiramente, o que faz a auto-estima das pessoas cair? Tenha certeza de que são diversos fatores. Desde pressão no ambiente de trabalho, equívocos no relacionamento entre amigos, problemas familiares e até (obviamente) decepções amorosas. Talvez até um misto deles, ou todos de uma só vez... Às vezes damos a sorte de termos pessoas sensíveis e amigas o suficiente para notar que algo não vai bem conosco, e essas são a nossa escada: nos apoiamos nelas para levantarmos da fossa... A questão é que muitas vezes nenhuma das pessoas que nos cercam percebem. Essa é a pior situação possível, ninguém terá iniciativade perguntar o que está errado simplesmente porque ninguém vê nada errado. Ficamos presos nessa bola de neve, sentindo-nos cada vez pior, até que uma depressão grave nos afete, ou que uma vontade súbita de dar a volta por cima se instaure em nossas mentes. Sinceramente, que a segunda opção seja sempre o próximo passo... Se o problema é pressão no ambiente de trabalho, tenha certeza de que você já faz o melhor que pode. Se puder melhorar ainda mais, faça-o, mas não abdique do seu tempo de lazer, da sua família e da sua saúde para tal. Se não puder melhorar, apenas mantenha o seu nível de qualidade, e se isso não for o bastante, dane-se. Por pior que seja a sua situação financeira, não vale a pena sacrificar-se a tal ponto apenas por dinheiro. Ou o seu supervisor coloca mais um funcionário para tirar esse peso das suas costas, ou arruma alguém melhor para a função. Diriam vocês: "Emprego não está fácil nos dias de hoje, e você aí dizendo que dinheiro não é importante...". Eu não disse que era extremamente importante, nem que não era. Disse apenas que não se dorme com dinheiro, que não se conversa com dinheiro. Tenha em mente que a sua escalada profissional depende apenas de você mesmo. Tome cursos para se aperfeiçoar, mas não fique inerte. Se o fizer, aposto que o seu opressor vai pensar duas vezes antes de lhe pôr na rua,, pois verá o seu esforço... Se o problema são os equívocos no relacionamento entre amigos, nada que uma boa conversa não resolva. Ponha tudo em pratos limpos. Exponha, da melhor maneira possível, tudo o que lhe aflinge, o que lhe incomoda. Se eles são mesmo seus amigos, vão lhe entender, afinal, sinceridade e respeito são a base de qualquer relacionamento, até mesmo entre pessoas sem tanta intimidade assim. Se eles não são tão amigos seus assim, paciência. Não vale a pena se desgastar com eles. Arrume amigos melhores, ora essa! Amigos que te escutem, mas não esqueça de escutá-los também. O importante é não guardar tantos problemas dentro de si mesmo, ou ao menos não estourar de vez quando não puder mais segurá-los... Se o problema são as decepções amorosas, você terá um pouco mais de trabalho. Tente você mesmo perceber o que há de errado, identificar o que lhe afasta das suas paqueras. Tenha em mente que pra se fazer notar é preciso querer mudar. "Eu sou tímido...": timidez não é defeito, é apenas uma defesa. Não tenha medo de errar, apenas tente acertar. Isso vai lhe trazer experiência. Um não é apenas um não, um dia você vai receber um sim (tá certo, isso pode demorar um pouco, quem sabe muito tempo, mas sempre acontece se você realmente estiver disposto a mudar). Não falo em tentar ser popular, ou tomar anabolisantes, parecer ser o que você não é, nem nada disso. Apenas tente gostar um pouco mais de si mesmo. Se você se gostar, vai se cuidar mais, e não vai ficar assim tão deprimido quando lhe rejeitarem. "Eu sou muito feio...": isso é você quem diz... Também não adianta querer transar com uma Juliana Paez da vida (eita mulherzinha gostosa essa...), nem ficar com a primeira puta que lhe abra as pernas. Valorize-se. Aposto o quanto quiser que se você se cuidar mais, vai ficar mais atraente aos olhos dos outros. As pessoas notam, sabia? Veja o que é possível mudar em seu corpo, e faça o possível para melhorar. Para o que não for possível mudar em você mesmo, aprenda a se gostar sendo baixinha, testuda, de pés chatos, senão você vai ficar sem ninguém a vida toda... Quem me conhece a fundo (nada de sacanagem, sou hetero) diria: "Soriano, até parece que você faz mesmo isso...". Não, eu não faço, ou melhor, não fazia. A partir de hoje eu resolvi dar um basta. Se vocês lerem os últimos textos que eu escrevi, vão entender do que eu estou falando. Qualquer mudança do gênero não é assim tão instantânea, tudo é um exercício de paciência e força de vontade. Só espero ter forças pra isso. Com certeza eu vou precisar de ajuda... Veja também: Dicas para elevar a sua auto-estima Não se culpe tanto assim...
Comentários
2 Comentários

2 comments:

A disse...

Leo, e qdo agente não sabe direito por onde começar? E qdo agente está num dia bem, noutro dia completamente inseguro?

Adorei o texto, espero q todos nós consigamos juntos chegar lá.

Soriano disse...

Eu me sinto assim constantemente... Foi isso que me levou a escrever esse texto. Eu preciso me lembrar do que realmente importa...

A inércia é inimiga da mudança! Eu preciso tentar começar por algum lugar... Se eu errar? Dane-se! O que não posso é me ver afundando mais e mais a cada dia,apenas por medo de começar...

Postar um comentário

Regras são chatas, mas...

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- CAIXA ALTA, miguxês ou erros de ortografia não serão tolerados;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;